• cIsis.png
  • Abiq New.jpg
  • catlogo.gif
  • Pirakids_school.png
  • tirolezlogo0311.jpg
  • 1609g100.gif
  • Logo Scala - Cpia.gif
  • logoserramar.jpg
  • Logo bebamaisleite.png
  • Zero-Lactose.png
  • Logo Ablv.gif
  • baldebranco.jpg
Sexta, 16 Junho 2017 16:07

Índices IFCN de Preços das Commodities e de Custos de Produção – maio/2017

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Índices IFCN – O Índice IFCN dos Preços das commodities lácteas em maio de 2017 subiu 4% em relação ao mês anterior, interrompendo a queda dos dois últimos meses. Em relação a maio de 2016, o percentual de aumento é bem mais significativo (+64%).

O Índice dos Custos ficou praticamente estável em relação ao mês anterior (+0,4%), e 11% acima do valor de maio de 2016. Desde agosto do ano passado o Índice IFCN dos custos apresenta um equilíbrio como não se via desde 2009. Com estoques mundiais de grãos em níveis confortáveis, e a presença localizada de fenômenos climáticos extremos, que não prejudica a oferta mundial, o custo da ração animal tem apresentado variação apenas marginal desde novembro de 2015. Se de 2010 a 2014 os problemas de rentabilidade dos produtores estiveram relacionados aos custos dos insumos para produção, de julho de 2014 para cá o desequilíbrio foi provocado pelos preços. Em maio de 2016 a relação entre os Índices de Preços/Índices de Custos ficou em 0,92, o pior resultado desde agosto de 2012, sem mostrar recuperação significativa nos dois meses subsequentes. Os analistas projetavam um longo período de preços baixos para as commodities lácteas, que deveria ser revertido no segundo semestre de 2017. No entanto, os problemas de mercado que provocaram a pressão baixista (estoques elevados; baixa demanda; embargo russo; controle das importações chinesas; e petróleo com preços baixos), foram se diluindo, e novas tendências surgiram. Os estoques elevados de leite em pó desnatado na União Europeia continuam, mas, houve aquecimento na demanda de manteiga. A queda na produção de leite na Europa causou aperto na oferta de cremes, e com isso, o preço da manteiga praticamente dobrou em um ano, puxando também o preço do leite em pó integral. Os estoques de leite em pó desnatado tornaram-se um problema secundário. A melhoria razoável nos preços do óleo cru fez com que, as economias de países exportadores de petróleo recuperassem um pouco o poder de compra, aumentando a demanda por lácteos. O embargo da Rússia continua, mas, a recuperação da economia fez com que o país voltasse às compras no mercado internacional de lácteos, que podem não ser de parceiros tradicionais, mas, de qualquer forma aumenta a demanda, e reduz os estoques mundiais. A China também volta ao mercado mundial em busca de abastecimento, uma vez que a produção interna de leite não consegue crescer no mesmo ritmo da demanda. E, ainda contribuindo para a mudança de expectativas, a Oceania passou por problemas climáticos, como os ciclones na Nova Zelândia que inundaram fazendas e deixaram rastros de destruição, prejudicando a produção de leite. Na Argentina as chuvas alagaram fazendas, e em poucos dias houve queda de mais de 15% no fornecimento de leite. As fábricas do país, que já trabalhavam com capacidade ociosa diante da estagnação da produção de leite por vários anos, e, viram a captação de leite em 2016, cair mais ainda, passaram a ter os problemas financeiros agravados. A SanCor, cooperativa símbolo do setor lácteo do país na década de noventa, fecha fábricas e demite funcionários. No Brasil, a seca persistente no Nordeste não melhora o fornecimento de matéria-prima. De acordo com o IBGE, houve redução de 5,9% na aquisição de leite cru no primeiro semestre de 2017 em relação ao quarto trimestre de 2016, e um aumento de apenas 0,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. Com todas essas alterações nas variáveis, o produtor de leite acabou entrando em um ciclo inédito de rentabilidade, obtido sobre um custo de produção pouco volátil, e preços estáveis. Maio de 2017 é o 9º mês consecutivo de rentabilidade consistente para o produtor de leite, de acordo com os índices do IFCN.

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5186
  • Fonte da Notícia: IFCN – Elaboração: Terra Viva
  • Data: Sexta, 16 Junho 2017
Lido 770 vezes Última modificação em Sexta, 16 Junho 2017 16:14
Call me on Skype Subscribe on YouTube

Receba Notícias no Whatsapp