• Abiq New.jpg
  • Logo Ablv.gif
  • Logo Scala - Cpia.gif
  • baldebranco.jpg
  • Logo bebamaisleite.png
  • 1609g100.gif
  • Zero-Lactose.png
  • catlogo.gif
  • Pirakids_school.png
  • cIsis.png
  • tirolezlogo0311.jpg
Quinta, 10 Agosto 2017 14:23

Calças pára-quedas lançam luz sobre o aumento do preço da manteiga

Manteiga – As causas do rali dos preços da manteiga estão se tornando mais claras. Os valores da manteiga de leite subiram, neste ano, 27% em Chicago, 53% na bolsa de mercado futuro da Europa, e 34% no GlobalDairyTrade da Fonterra, na Nova Zelândia, a maior exportadora de lácteos do mundo.

Os motivos para essa elevação são mais difíceis de encontrar. Mas, dois principais motores que moveram os preços estão se tornando mais evidentes – e, é uma mistura de política de lácteos da União Europeia, e a mesma mentalidade que abandonou o gosto pelas calças de nylon justas, cabelos crespos, ou ombreiras.

“Manteiga é melhor”

... ou seja, mudança na moda, como aquela que abandonou as calças para-quedas tão populares na década de oitenta, e o açúcar de agora, promovido ao inimigo número um da saúde pública.

“Os consumidores chegaram a um consenso – a manteiga de leite tem um sabor natural, e o baixo consumo de gordura dos anos oitenta e noventa merece seguir o mesmo caminho das calças pára-quedas”, disse o Comitê dos produtores de leite com sede nos Estados Unidos.

“Manteiga é melhor, e todo o mundo sabe disso”

Fazendo pó

Quando a produção de manteiga “não acompanha a demanda”, tanto nos Estados Unidos, como em outros lugares, falta excedentes para exportação, os carregamentos dos Estados Unidos, por enquanto, atingiram 6,4 milhões de libras em junho, o maior embarque dos últimos três anos.

A principal causa do déficit é a política da União Europeia (UE), pois as compras de intervenção são destinadas a apoiar os preços do leite, e portanto, os produtores de leite do bloco. Como disse Martin Richenhagen, o alemão chefe executivo da fábrica de tratores Agco, a intervenção é focada no leite em pó desnatado, por razões de armazenagem. “Geralmente eles transformam tudo em pó com pouca gordura”, disse Richenhagen a investidores. “Se o teor de gordura for alto, não pode haver armazenamento por muito tempo”.

Na verdade a gordura é transformada em manteiga. Mas, os produtores de leite europeus recusaram com veemência essa solução por também produzir leite em pó desnatado, diante do estoque de 350 mil toneladas que pressionavam os preços. Os preços do leite em pó desnatado caiu 25% ao longo deste ano no GlobalDairyTrade.

A Comissão Europeia está tendo muita dificuldade para “escoar o leite em pó desnatado ao preço que ela acha aceitável”, disse Chris Bellairs, diretor financeiro da Dean Foods. “Então não está havendo um desincentivo para a produção de mais pó. Quando não se faz pó, você não produz manteiga”.

O resultado é que “uma grande parte da produção mundial de leite seguiu para a fabricação de queijo, e a manteiga ficou mais cara”, disse Bellairs.

Infelizmente, para a Dean Foods, que fornece mais de 30% do leite fluido dos Estados Unidos, o aumento dos preços da gordura é apenas um problema a mais para a companhia que emitiu um aviso sobre queda de lucros, responsabilizando em grande parte a força da concorrência, e a guerra dos preços de leite nos supermercados.

(Walmart, um dos maiores clientes da Dean Foods, está construindo uma fábrica em Indiana onde processará entre 90 e 95 milhões de galões de leite em 2018-2019).

A Dean Foods, cujas ações caíram 21% na Terça-feira, está tentando compensar o baixo desempenho do leite fluido expandindo para outros mercados, como o de sorvete, onde os volumes cresceram 9% de abril a junho. No entanto, sendo a manteiga um ingrediente chave para as operações de sorvete, “a alta muito além de nossas expectativas está aumentando os custos dos insumos acima de nossas projeções”.

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5225
  • Fonte da Notícia: Agrimoney – Tradução livre: Terra Viva
  • Data: Quinta, 10 Agosto 2017
Call me on Skype Subscribe on YouTube