• Abiq New.jpg
  • tirolezlogo0311.jpg
  • Logo Scala - Cpia.gif
  • Logo Ablv.gif
  • catlogo.gif
  • cIsis.png
  • baldebranco.jpg
  • Zero-Lactose.png
  • 1609g100.gif
  • Logo bebamaisleite.png
  • Pirakids_school.png
INDICADORES

INDICADORES

Segunda, 15 Agosto 2016 15:49

Indicadores de preços do leite e custos de produção do IFCN – julho/2016

Índices IFCN – Depois de dois meses com prejuízo a relação entre os Índices IFCN do preço do leite/custo da ração, no mês de julho aumentou, ligeiramente, depois de ter chegado ao menor valor apurado, desde agosto de 2012, em maio e julho de 2016. A situação é pouco confortável, e o produtor precisa fazer um grande esforço para ter margem de lucro com a atividade. Houve aumento de 15% e 13% em relação ao mês anterior e ao mesmo mês de 2015, respectivamente. A média da rentabilidade dos últimos 12 meses, 1,14, é a segunda menor dos últimos 43 meses, e apenas 66% do pico alcançado em julho de 2014, que foi de 1,73. A média de janeiro a julho de 2016 também os menores níveis dos últimos três anos, e equivale aos níveis da crise de 2012. Este cenário mostra a dificuldade que o produtor, ao nível mundial, vem enfrentando desde julho de 2015. Grandes regiões produtoras que possuem grandes mercados internos, como os Estados Unidos, fogem um pouco dessas dificuldades. Mas, mesmo os produtores brasileiros, que poderiam estar sendo beneficiados, atravessam uma das maiores secas dos últimos anos, encarecendo pastagens e insumos para ração.

- O Índice IFCN dos preços do leite, é uma combinação dos preços médios de uma cesta de commodities lácteas negociadas no mercado mundial.

Representa o quanto uma indústria poderia, teoricamente, remunerar seus produtores, se os produtos lácteos fossem vendidos com as cotações vigentes no período.

O indicador IFCN é elaborado da seguinte forma: 1 – Leite em pó desnatado & Manteiga (35%); 2 – Queijos e Soros de leite (45%); e 3 – Leite em pó integral (20%).

- O Índice IFCN dos custos da alimentação representa o nível dos preços no mercado mundial de insumos para ração, farelo de soja e milho.

A relação entre o preço do leite e a cotação da ração, indica a rentabilidade. De uma forma simplificada, mostra quantos quilos de ração o produtor pode comprar com a venda de um quilo de leite. A relação leite/ração (> 1,5) significa rentabilidade, mesmo com a utilização de concentrados. Por outro lado, se a razão ficar abaixo de 1,5, e for caindo em direção a um, a utilização de concentrados pode significar perda de rentabilidade. Abaixo, ou próximo de um, significa prejuízo.

Quinta, 05 Maio 2016 15:14

Índice FAO de alimentos - abril 2016

FAO/Alimentos - As últimas previsões da FAO sobre as colheitas mundiais de cereais indicam que os mercados ficarão estáveis para produtos de base. Os preços mundiais dos alimentos de base aumentaram em abril, pelo terceiro mês consecutivo, depois de quatro anos de recuo. O Índice FAO dos alimentos chegou a 151,8 pontos em abril, alta de 0,7% em relação a março.

Sexta, 08 Abril 2016 17:12

Índice FAO dos Alimentos - março de 2016

FAO/Alimentos - O índice FAO dos preços dos alimentos ligeiramente em alta em março, com a elevação do preço do açúcar.

A produção mundial de cereais deverá atingir 2,521 bilhões de toneladas em 2016, 0,2% menor que no último ano, constituindo assim, o terceiro melhor rendimento do mundo até hoje, de acordo com as primeira previsões da FAO para esta nova temporada, publicadas hoje. Os estoques consideráveis e uma demanda fraca pelo mundo indicam as condições de mercado relativamente estável para cereais em mais uma temporada, segundo o último relatório da FAO sobre oferta e demanda de cereais.

Sexta, 29 Maio 2015 18:32

Índice FAO dos preços de produtos lácteos

Loading ...

Sexta, 05 Junho 2015 18:20

Índice FAO dos preços dos produtos lácteos

O Índice FAO dos preços dos produtos lácteos ficou em 167,5 pontos, em maio, queda de 5 pontos (2,9%) em relação a abril. O leite em pó e a manteiga foram os principais produtos responsáveis pelo resultado, enquanto as cotações de queijos ficaram estáveis.

 

A persistente fraqueza nos preços que predomina no mercado mundial é decorrente dos altos estoques não vendidos pela Nova Zelândia e a acumulação de disponibilidades exportáveis na Europa, enquanto o Hemisfério Norte atinge seu pico sazonal de produção.

A preocupação com as incertezas em relação ao nível de compra de leite em pó pela China, em 2015, continua a impactar no mercado. Mas, a baixa de preços estimula o interesse de compradores do Oriente Médio e África do Norte. 

Quinta, 05 Maio 2016 15:14

Índice FAO dos produtos lácteos – abril de 2016

FAO/Leite - O Índice FAO dos produtos lácteos fechou abril com a média de 127,4 pontos, 2,9 pontos (2,2%) menos que em março. A abundante oferta mundial e a fraca demanda por importações tradicionais continuam a manter sobre pressão as cotações dos produtos lácteos. Da mesma forma que no mês anterior, os preços continuam em baixa para todos os produtos lácteos, sendo particularmente afetados a manteiga e o queijo, diante do inchaço dos estoques nos principais países exportadores.

Quinta, 08 Setembro 2016 11:57

Índice FAO dos produtos lácteos – agosto de 2016

Índice FAO de Lácteos - O Índice FAO dos produtos lácteos fechou agosto com a média de 154,6 pontos, uma alta de 12,3 pontos (8,6%) em relação a julho. É 15% maior que o nível registrado no ano passado. Os preços de todos os produtos lácteos que compõem o índice, em particular do queijo, do leite em pó integral e da manteiga, subiram.

Sexta, 04 Março 2016 09:27

Índice FAO dos produtos lácteos – fevereiro de 2016

Índice FAO dos Lácteos O Índice FAO dos produtos lácteos fechou em 142 pontos em fevereiro, baixa de 3,1 pontos (2,1%) em relação a janeiro. Uma demanda por importações pouco consistente, em particular da parte da China, junto com uma ampla oferta para exportação resulta em uma baixa generalizada nos preços dos produtos lácteos.

Sexta, 08 Abril 2016 17:12

Índice FAO dos produtos lácteos – março de 2016

FAO/Lácteos - O Índice FAO dos produtos lácteos foi de 130,3 pontos em março, mergulhando 11,7 pontos (8,2%) em relação a fevereiro. Ele nunca foi assim tão baixo, desde junho de 2009. Todos os produtos lácteos foram atingidos pela queda, mas a manteiga e o queijo foram especialmente tocados, pelo inchaço dos estoques nos principais países exportadores.

 

Call me on Skype Subscribe on YouTube